Voltar para Saiba mais

Tudo o que precisa saber sobre as doenças sexualmente transmissíveis

Doenças se espalham rapidamente e, muitas vezes, os sintomas não são percebidos.

Quando as devidas precauções não são tomadas, contrair DST pode ser muito mais fácil do que imaginamos. Na maioria das vezes, você nem sabe se está com uma delas, pois os sintomas são amenos. Mas, infelizmente, as doenças sexualmente transmissíveis acabam se espalhando rapidamente e muitas pessoas ainda não conhecem todos os fatores que levam à contração.

Veja abaixo algumas informações sobre as infecções que as DSTs causam e aprenda a se prevenir da maneira correta.

Quais são as doenças sexualmente transmissíveis mais comuns?

Algumas das DSTs mais conhecidas e comuns são a clamídia, gonorreia, verrugas genitais, vírus do papiloma humano (HPV) e sífilis. E são mais comuns do que pensamos.

Como é possível contraí-las?

Você pode achar que nunca vai acontecer com você, mas uma única experiência de sexo sem proteção aumenta o risco de contrair uma DST. Possuir vários parceiros sexuais significa um risco ainda maior. As bactérias das doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia e gonorreia, podem ser transmitidas por meio de fluidos vaginais e corrimentos do pênis. Se você compartilhou brinquedos eróticos e não os higienizou, também está exposto ao risco de contrair uma infecção.

"Uma única experiência de sexo sem proteção aumenta o risco de contrair uma DST."

Quais são os sintomas?

O que dificulta o diagnóstico das doenças sexualmente transmissíveis é que seus sintomas, muitas vezes, são silenciosos, particularmente os da clamídia nas mulheres. Os sinais podem aparecer em algumas semanas depois do sexo sem proteção, quando a infecção já pode ter causado complicações.

Veja alguns sintomas típicos das DSTs mais comuns:

Sintomas da clamídia:

– Dor ao urinar;
– Sangramento após o sexo;
– Períodos menstruais intensos;
– Corrimento esbranquiçado e turvo ou aquoso saindo da vagina ou do pênis;
– Dor nos testículos;

Sintomas da gonorreia:

– Corrimento espesso, geralmente verde ou amarelado;
– Dor ao urinar;
– Sangramento entre os períodos menstruais;
– Testículos inchados;

Sintomas das verrugas genitais:

– Pequenos nódulos dentro e ao redor da vulva;
– Coceira e irritação;
– Aglomerados de verrugas, que assumem o aspecto de uma couve-flor;

Como se prevenir contra uma DST?

Usar preservativos toda vez que fizer sexo vaginal ou anal é a maneira mais eficaz de prevenir a infecção por uma DST. A proteção não é 100%, pois o vírus do HPV, por exemplo, pode ser transmitido pelo contato da pele, mas o uso da camisinha ainda sim é a opção mais segura.

Além disso, procure realizar junto com seu parceiro, periodicamente, exames de DST. Assim, vocês se certificam de que está tudo bem! E, quando começar a brincadeira, não esqueça: use preservativo.